A Comissão de Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/Anápolis apoia o Projeto QueroBem do Juizado da Infância e Juventude

Postado em: 27/11/2018

A Comissão de Direitos da criança e do Adolescente da OAB - Subseção Anápolis/GO apoia o Projeto QueroBem do Juizado da Infância e Juventude de Anápolis/GO. 

  A finalidade do projeto é promover vínculos afetivos e sociais, proporcionar oportunidades de apoio material, amparo educacional e profissional para crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional na cidade de Anápolis/GO, através de pessoas da sociedade civil que, voluntariamente, desejem se tornar padrinhos e/ou madrinhas.

Além de fomentar a efetivação dos direitos dos quais são titulares, de proporcionar meios para o desenvolvimento biopsicosocial satisfatório, o Projeto QueroBem visa uma maior participação da sociedade na superação das vulnerabilidades presentes em sua comunidade.

O QueroBem prevê três modalidades de apadrinhamento: 1. Provedor; 2. Prestador de Serviço; e 3. Afetivo, sendo que poderão ser apadrinhadas efetivamente crianças a partir de 8 anos de idade, com remotas possibilidades de reinserção na família de origem.

O padrinho Provedor é aquele que oferece o suporte material ou financeiro às crianças e adolescentes, o Padrinho Prestador de Serviço é aquele que oferece atendimento às necessidades institucionais de crianças e adolescentes, conforme sua especialidade de trabalho, tais como médico, dentista, psicólogo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, professor, etc.; e o Padrinho Afetivo é aquele que visita regularmente o afilhado, lhe proporciona promoção social e possibilidades de convivência familiar e comunitária saudáveis.

Desta feita, a Comissão reforça o convite para que nessa quarta-feira (28/11/2018), os advogados inscritos na Ordem, bem como a comunidade civil em geral, participem da Palestra que ocorrerá nas dependências do Juizado da Infância e Juventude de Anápolis/GO, às 18 horas, sendo que na oportunidade haverão esclarecimentos sobre o público-alvo do projeto, os requisitos para apadrinhar e as etapas de habilitação, bem como será possível que os interessados deem o primeiro passo para participar do projeto.

VEJA MAIS